Onicomicose, ou micose das unhas, é uma infecção fúngica da lâmina, do leito ungueal ou de ambos. As unhas caracteristicamente estão deformadas e de cor amarelada ou branca. É responsável por mais de metade das patologias que afectam as unhas.

Aproximadamente 10% da população tem onicomicose, aumento essa incidência com a idade (cerca de 20% da população sénior). É uma patologia crónica que afecta a qualidade de vida, diminui a auto-estima e, por vezes, leva à discriminação social. Nos últimos anos tem-se verificado um aumento do número de infecções fúngicas ungueais.

Os factores de risco incluem:

  • Tinha dos pés
  • Distrofia ungueal preexistente (p. ex., em pacientes com psoríase)
  • Idosos
  • Sexo masculino
  • Exposição a outra pessoa com tinha dos pés ou onicomicose (p. ex., membro da família ou em banhos públicos)
  • Doença vascular periférica ou diabetes.
  • Imunossupressão

As unhas dos pés são infectadas 10 vezes mais que as unhas das mãos. Cerca de 60 a 80% dos casos são causados por dermatófitos (p. ex., Trichophyton rubrum); a infecção dermatofítica das unhas é denominada tinha das unhas. Muitos dos casos restantes são provocados por fungos não dermatofíticos (p. ex., Aspergillus, Scopulariopsis, Fusarium). Os pacientes imunossuprimidos e aqueles com candidíase mucocutânea crónica podem ter onicomicose por Candida (que é mais comum nos dedos das mãos). Onicomicose subclínica também é observada em pacientes com tinha dos pés recorrente. A onicomicose predispõe os pacientes ao desenvolvimento de celulite nas extremidades inferiores.

SINAIS E SINTOMAS DA ONICOMICOSE

Na fase inicial, a doença é silenciosa e não apresenta sintomas dolorosos. Os sinais de alerta são o surgimento de uma coloração diferente, geralmente mais amarelada nas unhas, levando, posteriormente, a um descolamento da unha e aparecimento de pasta tipo “esfarelo”. Mais tarde, inicia-se um engrossamento e propagação a toda a unha e/ou às outras unhas, inclusive à matriz, destruindo-a por completo

Numa fase mais avançada da doença, por vezes, surge a dor, devido ao encravamento da unha (onicocriptose), porque está engrossada, deformada e sujeita a uma maior pressão exercida pelo sapato e muitas vezes surgem infecções associadas .

TRATAMENTOS

Devido à inexistência de dor, o tratamento é adiado pelo paciente. Frequentemente recorre-se a técnicos não habilitados que tenta camuflar o aspecto inestético ao invés de adoptar uma terapia com o objectivo de eliminar o fungo.

Uma vez iniciado qualquer processo de tratamento de onicomicose o paciente deve ter consciência que se trata de tratamentos muito demorados e os resultados não são tão rápidos como se desejaria, pelo que é necessário ter força de vontade em não desistir do tratamento.

  1.  Vernizes ou soluções ungueais são, muitas vezes suficientes quando a doença está ainda num estado inicial. Devem ser aplicados de acordo com o aconselhamento e acompanhados com uma limpeza da unha mensalmente com técnicas próprias realizada para a regeneração ungueal e para avaliar a efectividade do tratamento.
  2. A ozonoterapia  tem-se revelado muito eficaz no tratamento de oncomicoses. O fungo é sujeito a concentrações elevadas de ozono (tóxicas para o fungo), acabando por o matar. Assim, a destruição do fungo é mais rápida levando a um maior êxito de cura.
CUIDADOS A TER
  • Higienizar diariamente os pés, secando-os muito bem;
  • Utilizar sempre chinelos nos balneários, piscinas e locais públicos onde possa existir água parada;
  • Não partilhar calçado;
  • Não cortar as cutículas;
  • Não fazer auto-tratamentos;
  • Não protelar/ adiar tratamentos;
  • Manter sob vigilância a pele ou pelo do animal de estimação, porque pode ser uma fonte de contaminação;
  • Consultar um terapeuta habilitado assim que notar alguma alteração nas unhas.
A IMPORTÂNCIA DE CUIDAR DOS PÉS

Em média, uma unha saudável demora pelo menos 12 meses a crescer desde a raiz até à ponta. No entanto, quando estão com onicomicoses, o crescimento é mais lento, logo a persistência no tratamento e a visita ao terapeuta não podem ser descuradas. Assim, a paciência, a persistência e a resistência são essenciais!

Cuide dos seus pés, são o suporte do seu corpo! Trate-os como trata o seu rosto, o seu coração, com atenção e cuidados! Em caso de alerta, peça ajuda e cumpra aquilo que lhe indicam ser o seu tratamento.

Leave a Reply