Normalmente, há gases no trato digestivo, que podem ser expelidos pela boca (arroto) ou pelo ânus (flatulência).

Há três principais queixas relacionadas a gases:

  • Excesso de arrotos (eructação)
  • Inchaço abdominal (distensão)
  • Flatulência (conhecida coloquialmente como “gases”) em excesso

Pessoas que reclamam de flatulência geralmente têm uma ideia equivocada da quantidade de gases que as pessoas produzem normalmente. Há grande variação na quantidade e na frequência da flatulência. As pessoas geralmente eliminam gases de 13 a 21 vezes por dia, totalizando 0,5 a 1,5 litros, e algumas pessoas o fazem com maior ou menor frequência. Os gases podem ter odor ou não.

CAUSAS

A flatulência resulta dos gases (hidrogénio, metano e dióxido de carbono) produzido pelas bactérias normalmente presentes no intestino grosso. Essas produção de gás está sempre presente, podendo, no entanto, ocorrer produção excessiva de gás quando:

  • Há ingestão de determinados alimentos
  • O trato digestivo é incapaz de absorver alimentos correctamente (síndromes da má absorção)

Os alimentos que elevam a produção de gases incluem qualquer hidrato de carbono de difícil digestão (fibras alimentares, como as presentes em leguminosas e repolho cozido), certos açúcares (frutose) ou álcoois de açúcar (sorbitol) e gorduras. Praticamente todas as pessoas que consomem grandes quantidades de legumes ou frutas desenvolvem certo grau de flatulência.

As síndromes da má absorção podem aumentar a produção de gases. As pessoas com deficiência das enzimas que fragmentam certos açúcares, como as que têm deficiência da lactase, tendem a produzir grandes quantidades de gases quando ingerem alimentos que contêm esses açúcares. Outras síndromes de má absorção, como a doença celíaca, também podem levar à produção de grandes quantidades de gases.

É também motivo para a produção excessiva de gases a quantidade e/ou tipo de bactérias  presente no intestino, ou distúrbio de motilidade (movimento) dos músculos no trato digestivo.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

Pessoas com excesso de flatulência devem evitar os alimentos ou grupos de alimentos que lhes provoca flatos. Devendo retirar um alimento por vez experimentando o resultado na produção de gases (sempre de forma acompanhada, garantindo do equilíbrio nutricional da dieta).

Fazer limpezas regulares ao intestino (hidrocolonterapia) é também recomendado, removendo fezes putrefactas e alimentos não digeridos, ao mesmo tempo que promovem a renovação e equilíbrio da flora intestinal (microbioma intestinal).

O uso de comprimidos de carvão activado pode, por vezes, ajudar a reduzir a flatulência e o seu odor desagradável.

O uso de probióticos, bactérias que são naturalmente encontradas no intestino, promovem o crescimento de bactérias benignas, podem reduzir o inchaço e a flatulência ao promoverem o crescimento das bactérias normais do intestino.

Leave a Reply